24/07/2017

Resenha Diário de Uma Paixao


Título: Diário de Uma Paixao
Autor(a): Nicholas Sparks
Editora: Arqueiro
Páginas: 175
Duke é um homem simples com uma vida modesta, mas amou alguém de todo o coração e, para ele, isso sempre foi suficiente. Na clínica de repouso em que vive, Duke se dedica a ler poemas para os outros pacientes, mas, para uma senhora que sofre de Alzheimer – e somente para ela –, lê um diário especial à espera de que um milagre aconteça. Nele está escrita a emocionante história de Allie Nelson e Noah Calhoun, dois jovens que descobrem o verdadeiro significado da paixão, mas são separados por uma série de obstáculos e mal-entendidos. Muitos anos depois, a vida dá conta de uni-los novamente e a paixão volta com todo o seu fulgor. Já noiva de um bem-sucedido advogado, Allie precisa optar entre manter o rumo estável de sua vida e se entregar ao verdadeiro amor, correndo todos os riscos. Com a leitura do diário, Duke recorda a própria vida e, às vezes, a senhora consegue romper as barreiras da doença e retomar sua antiga identidade alegre e vivaz. E, sempre que isso acontece, Duke tem a certeza de que o amor relatado nas páginas do diário é a força mais poderosa do Universo.
Diário de Uma Paixão foi o primeiro romance publicado por Nicholas Sparks e é uma prova do talento que o consagrou por todo o mundo. Entremeando as histórias de Allie, Noah e Duke, ele construiu um conto romântico que se tornou um verdadeiro clássico.

Que o titio Nicholas Sparks é um dos autores favoritas das leitoras de romance não é novidade para ninguém, então após alguns anos de blogosfera e lendo alguns romances eu resolvi que leria meu primeiro Sparks. Escolhi Diário de uma Paixão pois das adaptações do autor essa é uma que eu sempre gostei então imaginei que iria gostar também do livro e foi exatamente assim que aconteceu. Claro que se você leu o livro e viu o filme sabe das diferenças entre um e outro, mas isso não me incomodou em nada, até mesmo achei que o filme foi um complemento para algumas coisas que senti falta no livro.

Allie e Noah formam o casal perfeito, daqueles que parece que nem existe de verdade, sabe? E justamente por essa fantasia que eu gosto deles. A forma como eles foram se apaixonando na adolescência e em como esse sentimento permaneceu com eles ao longo dos anos, mesmo com a distancia e a falta de contato entre eles. Em uma época em que não existia tecnologia e os únicos meios de comunicação com pessoas queridas era cartas e telefone a procura por alguém era como achar uma agulha em uma palheiro mas por alguma força do destino, ou sei lá como pode-se chamar aquilo, algo os uniu novamente já na vida adulta e é ai que faz toda a diferença. Amores de adolescência pode ser lindo mas só se prova verdadeiro ao longo dos anos, com as coisas da vida e tudo mais e então fica uma expectativa bem grande para saber como ira ocorrer o reencontro deles.




Apesar de ter gostado bastante do livro eu achei um pouco estranho a forma como o autor aborda os personagens... Na verdade eu senti como se ele não fizesse muito isso. O foco realmente esta na historia deles e não neles, entende? Eu senti falta de conhecer um pouco mais deles e as vezes até saber mais sobre seus pensamentos e sentimentos. Talvez pela narrativa ser em terceira pessoa isso fica um pouco mais difícil, ou talvez seja apenas o estilo do Sparks mesmo e eu não estou acostumada acabei achando estranho. De qualquer maneira isso não é algo que tira o mérito do livro.

Para mim não é um livro que emociona e chega a arrancar lagrimas, mas é uma historia de amor em que tenho certeza que muitas pessoas gostariam de ter pelo menos um pouco haha. É uma leitura rápida e tranquila, da para ler num domingo de frio como eu fiz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar. Volte sempre. <3